terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Teus Mistérios

Gosto de te ver nua, assim na memória, como eco gravado,
Dizendo coisas que sem falar, só eu entendo!
Em teus longos braços delicadamente me estendo
Por entre sonhos de loucura e de pecado.

Lembro tuas unhas vermelhas nos dedos delicados
Da canção palpitante a que o peito se rende,
Frases que de meus lábios não desprende,
Sequer suspiros por me ver em caminhos desolados.

Queria o manto do teu amor, pois me sinto frio,
Envolto em agonias, saudade mais que dolorosa,
Sensações estranhas, sobem à coluna um único arrepio…

Talvez um dia, teu mistério eternize em prosas,
Quando vir enlaçado o corpo com teu laço de amor, até lá,
Recebe a minha alma, como bouquet de cardos ou rosas…!

2 comentários:

Chinezzinha disse...

Ahh foi daqui que tirou alguns dos versos que deixou nos meus blogs.
Sinto-me honrada pois achei os seus sonetos lindos.
Virei mais vezes aqui.
Beijinhos

dragao disse...

--
obrigado.
bj